APFA decide por meio do regulamento classificar o Lisboa Navigators aos playoffs

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira (18), a Associação Portuguesa de Futebol Americano (APFA) decidiu por conjunto de seus diretores definir a classificação do Lisboa Navigators aos playoffs, sem a necessidade de um jogo extra contra o Cascais Crusaders, que determinaria o desempate entre as equipes do Grupo Sul da Liga Portuguesa de Futebol Americano (LPFA).

Confira abaixo o comunicado na íntegra

“COMUNICADO N.º 03 – 2015|2016

Legitimidade na aplicação legal da decisão de desempate

Vem esta administração tornar público o parecer jurídico quanto à contestação do clube de praticantes LISBOA NAVIGATORS relativamente à decisão de desempate comunicada aos clubes no passado dia 13 de Março de 2016 por esta administração.

Para que fosse possível a análise foi entregue pela administração, os Regulamentos de Competição, o Formato de Competição enviado aos clubes no dia 07 de Outubro de 2015, as Regras da Federação Internacional de Futebol Americano, a contestação do clube de praticantes LISBOA NAVIGATORS do dia 15 de Março de 2016, a análise do clube de praticantes CRUSADERS conforme solicitado no dia 16 de Março de 2016 e o parecer da direção da APFA.

Após análise a toda a documentação, e com as «limitações regulamentares» que o caso se apresenta, é no entender da equipa de suporte jurídico que para o apuramento das equipas da conferência do sul para a fase seguinte do campeonato que o «desempate é feito entre as 3 equipas e, depois, entre as duas equipas que restam. No caso concreto, depois de aplicado o critério aos desempates Sharks-Navigators-Crusaders, do qual saíram vencedores os Sharks, aplica-se o critério aos Navigators-Crusaders, saindo “vencedores” os Navigators por terem um saldo de pontos a seu favor nos jogos que disputaram com os Crusaders».
É esclarecido também que «os Crusaders defendem que as regras de desempate no FA são iguais às da Liga de Futebol» mas esta avaliação é «baseada no regulamento» que foi apresentado pela administração da APFA e não «no tratamento que lhes poderá ser dado pela NFL ou Liga de Futebol» que pode até não ser o espírito da lei, «mas é a letra da lei», e é nisso que nos temos que basear.

Entende assim a administração da APFA que cumpriu e fez cumprir aquilo que as suas obrigações assim exigem, tomamos uma decisão de acordo com as nossas interpretações, a decisão foi contestada pelo clube e em seguimento a esse recurso enviamos o caso para análise jurídica.

A Direção da APFA aceita o parecer jurídico e comunica o cancelamento do jogo de desempate, bem como a passagem à fase seguinte do campeonato do clube de praticante LISBOA NAVIGATORS.

Apostada em regulamentar convenientemente toda a modalidade, de acordo com os moldes desportivos em Portugal, bem como mantendo o seu trabalho com a criação ou reformulação de Regulamentos de Competição, Regulamentos dos Formatos de Competição, Regulamentos de Disciplina e Regulamentos Técnicos para as competições de sua alçada, a direção irá propor também a criação de um Conselho Técnico, o qual será responsável pela análise de situações similares no futuro.

A avaliação jurídica foi elaborada a pedido da APFA, pelo associado da Associação Portuguesa de Direito Desportivo Drº Pedro Monteiro Fernandes e Drª Maria M. Medina.

Porto, 18 de Março de 2016
A Direcção”