As expectativas de Gustavo Petter para o Gigante Bowl

Da esquerda para a direita: Mendes, Petter e Limeira contam o que esperam do Gigante Bowl. Foto Henrique Riffel

Na noite desta sexta-feira (17), em coletiva de imprensa pré-jogo do Gigante BowlGaúcho Bowl VIII –, o treinador do Santa Maria Soldiers, Gustavo Petter, contou quais as expectativas da partida deste sábado (18), contra o Juventude, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Além de Peter, estiveram presentes o presidente da Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA), Jeferson Mendes, e o vice-presidente de administração do Internacional, Alexandre Limeira. Já o head coach do Juventude, Wesley Mota, não esteve presente.

Confira os playoffs do campeonato gaúcho

Segundo Mendes, o evento de amanhã trará uma visibilidade enorme às dez equipes participantes desta edição, uma vez que o Internacional ajuda a alavancar os times na mídia.

— Agora, as empresas estão procurando os times para anunciar e até participar do esporte. Isso está sendo sentido em todos os dez times que disputaram o campeonato. Então, acredito que passado o Gigante Bowl: com toda a repercussão e sucesso que ele vai trazer, os times já saem ganhando com isso — disse.

Petter complementou a fala de Mendes com situação dos Soldiers.

— As empresas estão nos procurando. A cidade de Santa Maria comprou a ideia do time. A gente já consegue conversar sem ter de se apresentar do zero. Hoje, muitas pessoas nos reconhecem. Isso é interessante, pois, nos abre um espaço já que a gente depende muito da renovação dos nossos atletas, pelo fato da cidade ser universitária. Eles terminam a graduação e vão embora. Assim, a gente precisa estar sempre renovando. Agora, conseguimos construir atletas desde mais cedo para que peguem o gosto pelo futebol americano e fiquem no time — contou.

Quanto a Limeira, o Internacional tem planos mais ambiciosos pós-evento. O clube projeta no futuro trazer um jogo entre equipes da National Football League (NFL), o principal campeonato de futebol americano nos Estados Unidos.

— Queremos mostrar o potencial do Complexo Beira-Rio para outros eventos. Ainda desejamos trazer um jogo da NFL aqui. Quem sabe trazer o Denver Broncos e fazer o cavalo entrar no gramado — espera. A entrada do cavalo é um dos destaques da equipe americana quando joga em sua casa, no Sports Authority Field at Mile High, em Denver.

Sobre os planos de entrar em contato com a NFL, Limeira foi sucinto.

— Acho que tudo passa por amanhã. A comunidade do futebol americano deve estar mobilizada. Os gaúchos precisam querer consumir o esporte. Não lembro de um outro esporte ter um público de mais de 10 mil pessoas em que não tivesse o Internacional ou o Grêmio — recorda.

O que esperar do Santa Maria Soldiers no Gigante Bowl

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment