Cuiabá Arsenal aposta em veterano do Brasil Onças para os playoffs do BFA

Vargas é um dos líderes da defesa do Cuiabá Arsenal. Foto Junior Martins/Arsenal

O Cuiabá Arsenal enfrentará o Sinop Coyotes, no dia 7 de outubro, às 16h, no Estádio Municipal Presidente Eurico Gaspar Dutra, o Dutrinha, em partida válida pelas oitavas de final do Brasil Futebol Americano (BFA), em Cuiabá. Quem comandará a defesa invicta da equipe será um veterano do Brasil Onças, Andrei Vargas, mais conhecido pelo apelido de Bio. Os ingressos custarão R$ 20 (meia ou antecipado) e R$ 40 (inteira).

Confira a classificação do BFA



Andrei tem uma longa história dentro do Cuiabá Arsenal, que vem desde 2008, quando foi convidado pelo então capitão do time para conhecer o esporte.

— Fui achando que seria só um encontro de pessoas para ficar passando uma bola. E acabei encontrando um time organizado, com objetivos, comando, jogadores empenhados em melhorar dentro de campo e em ensinar quem estivesse disposto a aprender — relembra Vargas.

Com 125 kg e 1,81m de altura, a muralha que comanda a defesa do Arsenal treina diariamente para manter a forma.

— Sempre gosto de treinar pesado, mesmo não sendo recomendado em época de jogos. Acho que, dentre os exercícios que faço, o agachamento na barra livre com 240 kg, levantamento com 280 kg, rosca direta com 90 kg e leg press com meia tonelada são os mais expressivos — contou Vargas, que já praticou diversos esportes, como boxe, muay thai e jiu jitsu.

Para o americano Kenneth Joshen, treinador do Cuiabá Arsenal e único olheiro da NFL no Brasil, a experiência do Vargas dentro de campo é fundamental para a equipe.

— Bio é um grande jogador, com muita experiência. A presença dele como veterano e líder do time é muito importante, principalmente quando nessa fase de playoffs. Vamos precisar desses jogadores com experiência para liderarem sob pressão e ajudar o time a vencer — afirmou o Joshen.

Ano passado, Vargas tinha anunciado que seria sua última temporada como jogador.

— Eu tive que parar por causa do trabalho, tinha que ajudar na empresa da família. Já estava negociando com alguns times, mas resolvi ficar aqui mesmo no Arsenal. Gosto muito do time — explicou Vargas.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.