Estrelas confirmam, atletas evoluem e rookies ganham a atenção de Mendes no training camp Nordeste do Brasil Onças

Diego Aranha treina a pontaria em um field goal. Foto CBFA/Divulgação

No último final de semana foi realizado o primeiro training camp regional de 2016 do Brasil Onças. A frente dos trabalhos de mapeamentos dos talentos brasileiros, o head coach da equipe principal, Gabriel Mendes, observou, juntos com seus auxiliares, os melhores atletas do Nordeste. As atividades e exercícios do camp foram organizados na Vila Olímpica Paraíba, em João Pessoa.

Ao todo, 46 jogadores foram convocados para a seletiva nordestina. Mendes teve o labor de avaliar os melhores nomes do local para no futuro montar a Seleção Brasileira.

— Meu objetivo, assim como muito jogadores daqui, é ajudar de alguma maneira a Seleção Brasileira a evoluir — comentou o quarterback do João Pessoa Espectros, Rodrigo Dantas.

Foram três dias de drills, scrimage e conferências de vídeo.

— A gente viu que nós estamos abaixo do primeiro escalão mundial, que é composto por Estados Unidos, Canadá, México e Japão. Mas que a gente tem condição de competir d igual para igual com times do segundo e terceiro escalão, como: a França, a Austrália, que a gente enfrentou no Mundial. Nosso objetivo é fazer o nível do futebol americano no Brasil evoluir — disse Mendes.

Quanto ao nível técnico apresentado pelos nordestinos, Mendes destacou o empenho, desempenho e força de vontade dos atletas locais.

— O camp teve um bom nível técnico e cumpriu o papel principal: colocar no radar da CT atletas que ainda não conhecíamos tão bem. Houve alguns erros de fundamentos e dificuldades com playbook, sobretudo no sábado. No domingo, o nível dos treinos foi bem melhor. O mais importante foi a oportunidade de avaliar os melhores atletas do Nordeste e compartilhar experiências com jogadores e técnicos da região. Do ponto de vista de logística, a organização do camp foi excelente. A estrutura que o pessoal de João Pessoa ofereceu foi fantástica e isso permitiu que o cronograma fosse cumprido à risca e os treinos transcorressem da melhor forma — explicou.

Para o coach, estar novamente perto de grandes jogadores e conhecer os novatos nos camps do Brasil Onças foram um ótimo encontro para filtrar a nata da região. Para Mendes, três situações técnicas sobre os jogadores apareceram nas atividades de João Pessoa.

— Alguns atletas que foram ao Mundial confirmaram a boa performance; alguns atletas que foram a camps, mas que ficaram fora do Mundial mostraram grande evolução; e atletas totalmente inéditos ganharam a nossa atenção — finalizou.

A etapa Sul do training camp regional do Brasil Onças acontece neste final de semana (11, 12 e 13), em Timbó, Santa Catarina.