Galo Futebol Americano leva a melhor no duelo de invictos contra o Timbó Rex

Fadini em second effort anota o primeiro touchdown do Galo Futebol Americano. Foto Richard Ferrari/Rex

Em um embate de invictos pela semifinal do Brasil Futebol Americano (BFA), o Galo Futebol Americano venceu o Timbó Rex por 14 a 10, no sábado (1), no relvado do Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte, e carimbou a sua segunda ida à final da elite brasileira. O resultado em campo marcou a menor diferença de pontos atribuída aos mineiros na temporada 2018.

Saiba como estão os playoffs do BFA

Com o intuito de entrar na história ao bater o galáctico roster de Minas Gerais, os catarinenses partiram para cima da unidade de ataque dos mandantes. Logo no primeiro hike, a defesa de Santa Catarina executou um tackle for loss no half back americano #7 Parris Lee. Entretanto, o signal caller #9 Álvaro Fadini abusou do jogo aéreo contra a secundária do Rex, a começar em com uma big play de 47yd com o wideout #81 Victor Hugo Souza. Fadini ainda distribuiu para o slot receiver #83 Rudá Magalhães e novamente para Souza ao entrar em redzone. O drive acabou capitalizado com uma corrida de 5yd em read option no A gap para touchdown. O backup placekicker #6 Luiz Protasio completou com p PAT.

A resposta do Rex foi rápida. O running back americano #22 Alexander Allen sobreviveu a dois tackles, contou com um bloqueio do quarterabck #7 Luiz Carlos Bassani, e deixou a unidade em field goal range. O kicker #8 Diego Boddenberg acertou um complicado arremate de 46yd para descontar no placar.

Logo depois, a defesa visitante pressionou Fadini contra a parede. Protasio teve de chutar um punt dentro de sua endzone. Com a bola de novo em mãos, Bassani e Allen aproveitaram o jogo corrido para espalhar a defesa mineira. Com o box lotado, Bassani mandou um lançamento de 27yd para o flanker #6 Marlos Reis para touchdown. Boddenberg acertou o extra point.

No início do segundo quarto, quando o elenco de Timbó se encontrava na linha de 6yd do campo de ataque, Bassani foi interceptado pelo cornerback #36 Lucas Teodoro, que cortou a linha de passe e atravessou o gramado para colocar o Galo já no campo de ataque. O turnover foi capitalizado com uma corrida de 14yd de Lee em rota offtackle para touchdown. Protasio mandou a pelota no meio do “Y”.

Antes do término do primeiro tempo, o punt returner americano #21 Paul Morant posicionou o ataque de Belo Horizonte em redzone, o retorno só não foi maior por um tackle providencial de Boddenberg como punter. A campanha foi encerrada em um bloqueio de field goal de 38yd. Nos últimos instantes, tanto Fadini, quanto Bassani foram interceptados pelos defensive backs #10 Arthur de Lucca e #30 Raphael Cruz. 14-10.

Na volta do intervalo, a chuva atingiu a região, o que forçou ambas as unidades ofensivas ao jogo terrestre. O Galo se mostrou mais efetivo no backfield com Lee. Os mandantes entraram em field goal range, mas a defesa de Santa Catarina tratou de atrapalhar pela segunda vez a tentativa de 40yd de Protasio.

Com mais 12 minutos a serem jogados, o Galo foi a equipe que chegou mais perto de anotar pontos. Fadini liderou o ataque até a redzone rival. O quarterback ainda conseguiu 19yd para Souza, que se encontrava dentro da endzone, mas uma falta por holding anulou a jogada. O drive foi finalizado com um field goal de 52yd de Protasio chutado para fora. Final 14-10.

O resultado coloca o Galo Futebol Americano no Brasil Bowl IX. O próximo desafio será contra o rival nordestino João Pessoa Espectros, que venceu os Tubarões do Cerrado por 19 a 0, em Brasília. A decisão está agendada para o dia 16 de dezembro, em João Pessoa.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment