Juventude aproveita apagão do Restinga Redskulls e vira a partida

O restinga Redskulls surpreenderam no início, mas cederam a virada. Foto Tassiana Schmitt/Futebol Americano Brasil

Pelo encerramento da semana 5 do campeonato gaúcho, o Juventude aproveitou um apagão do Restinga Redskulls – após começo eletrizante – no segundo quarto para virar a partida e dominar o duelo pelo placar de 34 a 9. O confronto ocorreu neste último domingo (26), no CT do Juventude, em Caxias do Sul. O jogo também marcou o embate pela liderança isolada do Grupo B.

Confira a classificação do campeonato gaúcho



Os porto-alegrenses abriram a contagem no primeiro quarto. O defensive end #82 Phillipi Dias bloqueou o punter da casa, a bola acabou saindo pela lateral da endzone para marcar safety. No drive seguinte, os caveiras visitaram a redzone do Juventude, porém, a defesa forçou um turnover on downs.

No segundo quarto, o running back #34 Pedro Gabriel “Coturno” encontrou um gap na defesa alviverde e percorreu 27yd para anotar o touchdown em ampliar a vantagem em duas posses de bola. O kicker #81 Luguini Santos completou com o PAT.

A reação dos mandantes foi praticamente imediata. Com a bola em mãos, o quarterabck #18 Eduardo Cauzzi conectou o wide receiver #11 Marcos Vinícius Almeida em rota fly uma bg play de 45yd para TD. A conversão de dois pontos acabou sem sucesso. Na sequência, o head coach Wesley Mota percebeu o posicionamento da unidade de retorno dos Redskulls e chamou o onside kick. O kicker #7 Álvaro Frohlich atendeu o pedido e a unidade de chute recuperou a posse. No drive, a dupla Cauzzi-Almeida tomou a liderança num passe de 5yd para touchdown. Novamente o try foi perdido.

Antes do término do primeiro tempo, o Juventude chegou ao seu terceiro touchdown, em uma big play de 50yd  do running back #1 Bruno Bertoluzzi para ultrapassar a goal line. Frolich acertou o extra point. 19-9.

Após a parada do intervalo, os donos da casa aumentaram a vantagem com um TD de 5yd anotado por Bertoluzzi. Frohlich outra vez mandou a bola entre os postes. Com o último quarto em andamento, o running back #37 Jardel Teles fechou a conta com o quinto TD. No try, o long snapper mandou um bad hike, Bortoluzzi, na posição de holder recuperou o fumble e contornou em direção a endzone para sacramentar a conversão de dois pontos. Final 34-9.

A vitória deixa o Juventude na liderança do Grupo B com campanha 2-0. O time volta a campo no dia 9 de abril, quando viaja a Bento Gonçalves para enfrentar os Snakes (1-0). Já o Restinga Redskulls cai para a terceira colocação com 1-1. Os caveiras voltam a sediar uma partida em casa após um ano e meio. O próximo adversário será o Carlos Barbosa Ximangos (1-1), no dia 23 de abril, em Porto Alegre.

Problemas extracampo

Durante a partida foi relatado ofensas racistas por parte de torcedores do Juventude. Em duas oportunidades foram marcadas faltas de atitude antidesportiva contra os mandantes pela arbitragem. O ocorrido também foi referido em súmula por parte dos Redskulls, que estendeu a alguns atletas do roster rival.

Ambas as equipes publicaram notas oficiais em suas páginas no Facebook a respeito do incidente.

No início da tarde desta segunda-feira (27), a Federação Gaúcha de Futebol Americano recebeu a súmula da partida. Confira abaixo a descrição.

“Por duas oportunidades, a partida foi paralisada, com aplicação de penalidades de 15 jardas contra a equipe do Juventude FA (mandante), devido ao relato pelos árbitros Evandro Fernandes, Thiago Manter e Daiane Gomes, de ofensas racistas direcionadas aos jogadores da equipe visitante, provenientes da torcida da equipe mandante. Esclareço que, na área apontada como origem das referidas ofensas, havia somente torcedores da equipe mandante. As palavras relatadas foram, entre outras, as seguintes: ‘Dá banana pro macaco que resolve’ e ‘banana é pra isso mesmo’. Relato ainda que, após solicitação da arbitragem, parte da segurança contratada pelo mandante foi deslocada para junto da torcida local. Deste momento em diante, não foram identificadas novas ocorrências na área”.

Nota do editor: independente do desfecho da investigação sobre o ocorrido, o Futebol Americano Brasil ressalta que não compactua com atitudes racistas.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.