Lisboa Devils aplica um dos maiores placares da história da LPFA contra o estreante Évora Eagles

O Lisboa Devils aplicou a sua maior ‘goleada’ na história ao vencer o Évora Eagles. Foto Devils/Divulgação

No encerramento da semana 2 da Liga Portuguesa de Futebol Americano (LPFA) dois fatos inéditos rolaram: a primeira foi a estreia do Évora Eagles em certames nacionais. Depois de receber a final da temporada 2016/2017, Évora finalmente entrou no mapa do futebol americano lusitano; o segundo foi o blowout do Lisboa Devils por 96 a 0 – o que coloca o placar no Top 3* de maiores scores em Portugal. O jogo foi realizado no relvado do Estádio Sanches Miranda, em Évora, neste último domingo (12).

Confira a classificação da Liga Portuguesa



O primeiro tempo iniciou muito movimentado pelo atual bicampeão invicto. O signal caller americano #16 Kyle Nolan conectou o wide receiver #17 Pedro Flores para touchdown. O backup kicker e rookie André Figueiredo conferiu o PAT. Na sequência, a defesa lisboeta tratou de ampliar a vantagem com um safety. Depois foi a vez do playmaker running back #23 Jesuíno “Juzz Tiny” Furtado adentrar a endzone dos Eagles. Figueiredo acertou a bola entre os postes. Em seguida, o running back brasileiro #21 Willian La’Prado ultrapassar a goal line de Évora. O extra point foi ruim.

Mais tarde, Nolan encontrou o wide receiver #11 Bernardo Solipa para TD. Figueiredo novamente acertou o arremate de bonificação. Em seguida, Nolan distribuiu a pelota ao wide receiver #87 Frederico Ferreira para touchdown. Figueiredo manteve o bom aproveitamento no PAT. Sem poder de reação, os Eagles voltaram a ver os Devils anotarem pontos, desta vez, em um passe de Nolan para o wide receiver #22 Bruno Cardoso para touchdown. O special team de Lisboa ainda ampliou com a conversão de dois pontos. Depois, Furtado anotou o seu segundo TD na partida. Novamente com o 2pts conversion. Antes do intervalo, o linebacker #20 Gustavo Amaro recuperou um fumble do ataque dos mandantes e retornou para TD. Os Devils completaram com o try. 0-60.

Após o halftime break, La’Prado chegou a seu segundo touchdown no jogo. Figueiredo completou com o extra point. Depois, o terceiro running back da equipe #4 Pedro Costa visitou a endzone de Évora. Figueiredo mais uma vez arrematou com maestria o extra point. A campanha terrestre seguia na coordenação das campanhas do Lisboa Devils, tanto que Furtado anotou o seu hat-trick, na sequência, foi a vez de La’Prado alcançar o feito do companheiro. Ambos os PATs foram convertidos por Figueiredo. Furtado finalizou com o último TD dos visitantes, mais a conversão de dois pontos. Final 0-96.

— Como este jogo foi o primeiro jogo dos Eagles da liga, não sabíamos ao certo o que eles nos iriam apresentar na defesa e no ataque. Eles são uma equipa que não tem nada a perder e tudo a ganhar num jogo contra nós. Por isso, tivemos de apostar na nossa experiência e na versatilidade de nosso playbook. Sabíamos a entrar neste jogo que se executarmos como devemos, o resultado resolve-se sozinho — avaliou treinador assistente dos Devils, Sergio Dinis.

Mesmo com o largo placar, o técnico lisboeta ressaltou que esta não era uma meta da equipe rubro-negra.

— Posso dizer-te é que, na preparação do jogo e mesmo durante o jogo, nunca discutimos recordes nem estivemos à procura disto. Acho que é uma falta de respeito estar conscientemente a usar adversários para bater recordes. Os Eagles deram-nos um jogo limpo e receberam-nos bem no seu campo, nós fizemos amigos no fim do jogo. [Eles] estavam felizes ppor terem feito a sua estreia na liga. O volume do resultado não interessa mesmo, o que é importante é que nós continuamos o nosso caminho e eles continuam o caminho deles — defendeu Dinis.

O triunfo mantém o Lisboa Devils na liderança do Grupo Sul com campanha de 2-0. O próximo desafio será no dia 25 de novembro, quando visita Braga para enfrentar o Braga Warriors (0-1).

Enquanto que o Évora Eagles arranca na lanterna do Sul com 0-1. O elenco tentará a primeira vitória também no dia 25, quando se desloca a Vila Nova de Gaia para encarar o Portuscale Dragons (1-0).

*O maior score na história da LPFA foi na temporada 2009/2010, quando o Lisboa Navigators venceu o estreante Candal Kings pelo placar de 110-0. O segundo lugar pertence ao Porto Mutts, que bateu o Algarve Sharks por 101-0, na temporada 2011/2012. ambas as partidas não contavam com a mercy rule, diferente do atual modelo que aplica a regra após a diferença de 35 pontos.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.