Pedro Viana analisa a chegada de Espírito Santo no Algarve Sharks

Viana conquistou o vice-campeonato a frente do Algarve Sharks. Foto Perfil/Facebook

O Futebol Americano Brasil entrou em contato com o head coach do Algarve Sharks, Pedro Viana, para saber mais sobre a entrada do angolano Edson Espírito Santo no roster do Faro, na disputa da temporada 2016/207 da Liga Portuguesa de Futebol de Futebol Americano (LPFA).

Confira como foi a temporada 2015/2016 da Liga Portuguesa

Espírito Santo foi anunciado recentemente pela diretoria do clube verde-limão para reforçar o front seven da equipe. Viana revelou que partiu do próprio atleta a vontade de jogar com a camisola dos tubarões. Vale ressaltar que o acordo é válido por uma temporada, mas com possibilidades de renovação.

— Na realidade não fomos nós que entrámos em contacto com ele, mas sim foi o Edson que nos contactou. Para já o que está acordado é ele jogar por nós esta época, mas é possível que o acordo se estenda por mais temporadas, em função do modo como ele se adaptar à vida no Algarve — disse.

Com a saída do wide receiver e safety americano #3 Brandon SooHoo, ficou aberto no Algarve a permanência de outros atletas no elenco. Para Viana, o projeto é sempre dialogar com os jogadores e visar a permanência dos mesmos.

— O nosso intuito é sempre estabelecer parcerias duradouras com os nossos atletas, algo que não foi possível em relação a alguns atletas que alinharam por nós na época passada, por motivos terceiros alheios à nossa equipa e aos próprios jogadores envolvidos nesse processo — comentou.

Questionado sobre se a entrada de mais um atleta estrangeiro no grupo poderia atrapalhar o desenvolvimento de jogadores portugueses, o técnico foi bastante enfático.

— A resposta é não, porque o número de estrangeiros que teremos este ano, estará em linha com o número que tivemos no ano passado, e convém relembrar que devido a diversas condicionantes regionais, económicas, sociais, os plantéis das equipas do Algarve são relativamente curtos, por isso estes jogadores, mais do que tirarem espaço ou atrapalharem o desenvolvimento dos jogadores locais, são seleccionados tendo em vista a sua capacidade e gosto por ensinar o desporto aos seus colegas — explicou.

Viana ainda ampliou a mensagem que a chegada de atletas mais experientes auxilia na preparação de novos adeptos locais.

— Eles acabam por servir como uma ajuda ao desenvolvimento dos seus colegas de equipa e não são um entrave, o que ficou claramente provado na época passada, quando comparamos o salto qualitativo que os nossos jogadores locais deram do início para o fim da época — finalizou.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment