‘Quero testar os meus conhecimentos no futebol’, diz Reis sobre a expectativa de atuar no Timbó Rex

Jogar contra defesas mais agressivas motivou Reis a aceitar o programa do Timbó Rex. Foto Fotografias14

Após ser anunciado na manhã desta terça-feira (26) pela diretoria do Timbó Rex para a disputa do campeonato catarinense e Brasil Futebol Americano (BFA) na temporada 2018, o Futebol Americano Brasil conversou com o signal caller Romário Reis para saber as suas expectativas e metas em Santa Catarina.

Saiba como foi a temporada 2017 do BFA



Depois de quatro anos defendendo a jersey do Ceará Caçadores, o novo desafio aparece na Região Sul. De acordo com uma publicação do Rex na sua página oficial no Facebook, a transferência do atleta marca o início de uma parceria de intercâmbio entre as equipes. Reis foi o primeiro a aproveitar a sociedade.

A oportunidade de um novo desafio na carreira foi um dos motivos para aceitar a proposta dos catarinenses.

— Desde do fim da temporada eu já deixei alinhado com a diretoria dos Caçadores que iria ouvir propostas para o próximo ano de 2018, então começou uma negociação das diretorias do Rex e Caçadores no camp do Brasil Onças — contou.

As malas do atleta já estão feitas. A viagem de 6 horas e meia entre o Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, o Aeroporto Internacional de Navegantes – Ministro Victor Konder, em Navegantes, e o trânsito até Timbó, que cruzará o Brasil será realizada no dia 25 de janeiro.

Starter absoluto nos Caçadores, Reis terá de brigar pela posição de signal caller com o consagrado Luiz Carlos Bassani. A batalha saudável pela liderança da unidade é considerada um ponto de crescimento técnico para o cearense.

— Com certeza um desafio que vai me fazer crescer muito como atleta. Gosto de competição. Bassani é um excelente QB. Vai ser saudável para nós dois a competição — espera.

Diferente do calor intenso nordestino, Reis terá pela frente o frio e a chuva do Vale do Itajaí.

— O clima é realmente um fator a ser considerado, mas acredito que não vai fazer uma grande diferença no jogo, acho que passo administrar bem isso — disse.

Pela primeira vez, o quarterback terá uma temporada recheada de jogos o ano inteiro, algo que não havia vivido nos Caçadores – uma vez que não há certame estadual no Ceará. Além de enfrentar defesas mais agressivas como a de São José Istepôs, Coritiba Crocodiles, Paraná HP e Santa Maria Soldiers.

— Essa era uma meta minha já, ter mais jogos ao ano. Então, estou muito ansioso e venho me preparando para isso. Quero enfrentar o melhor do Brasil para testar meus conhecimentos no futebol — finalizou.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment