Ufersa Petroleiros surpreende Ceará Caçadores em amistoso de pré-temporada

Equipes aproveitaram para testar o playbook. Foto Ivy Batista/Caçadores

O Ceará Caçadores perdeu por 9 a 7 para o Ufersa Petroleiros. A partida amistosa foi realizada neste domingo (15) no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. O próximo jogo dos Caçadores será pela Superliga Nacional, no dia 10 de julho, também no PV, contra o atual campeão brasileiro, o João Pessoa Espectros.

Confira as Conferências da Superliga Nacional

Cerca de 1000 torcedores, que estiveram presentes ao PV, presenciaram um jogo truncado e com muito nervosismo por parte das equipes, os times fizeram um primeiro tempo com poucas jogadas ofensivas. Do lado do Ceará Caçadores, o técnico Mike Lima aproveitou para testar alguns dos atletas aprovados no tryout do início deste ano e executar as novas jogadas elaboradas na pré-temporada. Apesar dos muitos erros para os dois lados, os Petroleiros souberam aproveitar as poucas oportunidades que tiveram durante a partida e vencer o jogo.

Para o diretor esportivo do Ceará Caçadores, Bruno Rocha, o amistoso serviu como importante parâmetro para o restante da temporada.

— Não gostamos do resultado, pois ninguém gosta de perder, mas conseguimos ver, em um jogo contra um bom time, o potencial dos que temos para essa temporada. Vários erros e acertos ficaram evidentes nesse jogo, e a comissão técnica vai trabalhar em cima deles para preparar ainda mais o time. Temos um bom potencial, com veteranos e novatos contribuindo, e temos tempo para treinar, corrigir os erros e aprimorar as jogadas até a partida contra os Espectros pela Superliga Nordeste —disse.

Destaques internacionais

Os destaques do amistoso ficaram por conta dos jogadores norte-americanos presentes na partida. Em seu primeiro jogo, pelo Ceará Caçadores, o wide receiver Talon Roggasch fez o seu primeiro touchdown pelo time cearense. Além da pontuação, Talon se movimentou bem e soube aproveitar as poucas chances criadas pelos Caçadores.

No time de Mossoró, os dois jogadores americanos, o quarterback Jonathan Smith e o running back, Ray Bradley, se utilizaram da experiência e, principalmente, da força física para impor o ritmo de jogo e garantir a vitória na capital cearense.