Comissão Disciplinar vota pela punição ao Canoas Bulls e resultado elimina equipe na fase regular

#89 Rodrigues participa de um bloqueio para retorno de touchdown feito por Torres. Imagem ContraCena/Reprodução/Divulgação/Futebol Americano Brasil

Na manhã desta terça-feira (23), o auditor relator da Comissão Disciplinar, Mark Hehn deu o parecer sobre episódio que envolve a utilização do wideout e jammer #89 Juliano Rodrigues, não inscrito pelo programa do Canoas Bulls, no jogo válido pela semana 4 do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano, contra o Erechim Coroados. A decisão acata a denúncia feita pela Procuradoria da Comissão Disciplinar, representada por Igor Gessinger, que delata a equipe por infração disciplinar e aponta provas da não presença do atleta na relação do plantel dos Bulls na competição.

Saiba como está a classificação do Campeonato Gaúcho

A denúncia foi levada ao Conselho de Equipes da Comissão Disciplinar, que por seis votos favoráveis e quatro contra tomou pela punição dos Bulls no certame, na noite de segunda-feira (22). O resultado leva como base o artigo 6.º do Regulamento Estadual de Registro e Transferências de Jogadores e, ainda, no artigo 1º da RN 01/2019, cumulado com as previsões do Regulamento do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano de 2019, artigo 5º, §3º, fosse acolhida a denúncia para condenar a equipe denunciada ao pagamento de multa de R$ 1,5 mil e a perda do jogo por walkover (W.O.), revertendo a vitória em favor da equipe adversária com placar de 49 a 0. A decisão completa pode ser acessada neste link http://www.fgfa.com.br/files/Decis%C3%A3o%20Representa%C3%A7%C3%A3o%2009-2019.pdf.

Entenda o caso

O duelo entre Canoas Bulls e Erechim Coroados foi realizado no dia 13 de abril de 2019, pela semana 5 da temporada regular. O evento foi organizado no gramado do estádio do Grêmio Nacional, em São Leopoldo. A partida teve a vitória dos Bulls pelo escore de 34 a 0.

Na lista de jogadores relacionados para o jogo, Rodrigues não estava na relação de jogadores inscritos da equipe do Canoas Bulls. A lista é fornecida pela Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA) 72 horas antes do kickoff.

Gessinger constatou que o Rodrigues ou a delegada da partida, Juliana Giuseppe, que conferia as assinaturas escreveu o nome do jogador a mão no fim da lista de jogadores dos Bulls. O atleta assinou e colocou seus dados na lista e foi para o jogo, do qual participou irregularmente, pois sua inscrição perante a federação consta como pendente por falta de pagamento. A denúncia completa pode ser acessada por este link http://www.fgfa.com.br/files/Representa%C3%A7%C3%A3o%2009-2019.pdf.

A defesa dos Bulls apresentou argumentos dentro do artigo 5º do Regulamento do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano de 2019, onde não há referência de que a falta de pagamento de inscrição acarretaria a irregularidade do jogador. Outro ponto apresentado é o baixo rendimento técnico de Rodrigues, uma vez que ele não influenciaria diretamente na partida, mesmo com participação direta em um bloqueio como jammer no lance que resultou em touchdown no retorno de kickoff executado por Douglas Torres. A defesa completa pode ser acessada por este link http://www.fgfa.com.br/files/Defesa%20Representa%C3%A7%C3%A3o%2009-2019.pdf.

O atual cenário

A consequência da punição ao time de Canoas acarreta na mudança da tabela classificativa. Com o placar decretado em 49 a 0, o Canoas Bulls passa a ser o último colocado com campanha de 1-1. O Erechim Coroados sobe para a segunda posição também com 1-1. Enquanto que o Santa Cruz Chacais assume a liderança também com recorde de 1-1. O critério para desempatar as campanhas foi o número de pontos sofridos.

No atual cenário, os Chacais recebem o Armada Futebol Americano, em Santa Cruz do Sul, e o Santa Maria Soldiers encara os Coroados, em Santa Maria. A fase de wildcard está agendada para as datas de 4 e 5 de maio.

O caso pode não ter acabado

Por outro lado, o Canoas Bulls tem a opção de recorrer diante da sentença em primeira instancia. O programa poderá apresentar o pedido até a noite de terça-feira (30) em segunda instancia, a ser formada por três auditores da Comissão Disciplinar.

O atual corpo da Comissão Disciplinar é formado por cinco membros: Andrews Calcagnotto, Carlos Ernesto Fleck, Gustavo André Weiss, Mark Hehn e Rodrigo Palaver. Tanto Hehn e Palaver não poderão compor a mesa julgadora do recurso para não influenciar na decisão. Hehn participou em primeira instancia, enquanto Palaver é treinador do Armada Lions, equipe classificada aos playoffs.

Caso os Bulls apresentem o recurso discordando da decisão, a Procuradoria lançará a contrarrazão e a manutenção da decisão. O relator dá o parecer e o voto sobre o caso. Os demais dois auditores podem concordar ou indicarem votos divergentes. Os possíveis resultados poderão ser 3-0 ou 2-1, tanto a favor do recurso dos Bulls ou pela manutenção da punição.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment