Cuiabá Arsenal busca parceria com poder público para ensino do futebol americano em escolas

A proposta do Cuiabá Arsenal é que as aulas iniciem na Escola Estadual Liceu Cuiabano. Foto Mayke Toscano/Gcom-MT

Os diretores do Cuiabá Arsenal se reuniram com o governador do Mato Grosso, Pedro Taques, na última sexta-feira (20), para definir as diretrizes da aprendizagem de futebol americano na rede estadual de ensino. A ideia é inserir a filosofia do gridiron às crianças desde cedo.

Confira a classificação do campeonato mato-grossense

O treinador do Arsenal, Denivaldo Barbosa, procurou explicar aos executivos do poder público que o futebol americano é um esporte democrático no quesito de diferentes biótipos.

— Atualmente temos no nosso time 140 atletas. Destes, 40 vieram das escolas estaduais, sem fazermos nenhum trabalho nas unidades. Então, percebemos que os jovens querem entrar para o esporte. Por isso, queríamos fazer um trabalho para a captação destes atletas e expansão do esporte, com o apoio do Governo do Estado — disse.

O embrião do projeto nasceu de uma conversa entre os próprios jogadores do plantel do Arsenal. O plano tinha como meta a Escola Estadual Leceu Cuiabano, na Capital. Segundo o técnico, que completou dizendo que o grupo conta com 13 educadores físicos aptos para orientar na preparação dos jovens.

— A escola é bem localizada, estando no centro da cidade e conta com um grande número de estudantes. Além disso, possui um miniestádio com campo e arquibancada, o que contribui para a prática do esporte — completou.

Outro fator da inserção do futebol americano na educação está no fato de ser uma porta de entrada a aprendizagem da língua inglesa, já que muitos termos do esporte são pronunciados neste idioma. Além do mais, está na idealização de tirar jovens do consumo de drogas e álcool.

O governador Taques agendou uma reunião dos atletas com a Secretária de Educação, Esporte e Lazer, Marioneide kliemaschewsk, e o secretário adjunto de esporte e lazer, Franz Robert da Silva Correa, para discutir a ideia e estudar a possibilidade de implantação do projeto na unidade escolar.

— Saímos daqui confiantes que vamos conseguir implantar o projeto de iniciação esportiva nas escolas. O nosso objetivo é criar este relacionamento nas unidades escolares, para expandir o esporte no Estado. O futebol americano é uma ferramenta de inclusão, além de desenvolver a parte intelectual, física e afastar os jovens das drogas e do álcool — disse Barbosa.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment