Santa Maria Soldiers confirma o retorno do defensive end Vinícius Zanon

O Santa Maria Sodiers terá de desaposentar a #94 usada justamente por Zanon. Foto Geraldo Takanage/Overtime do FA

Na tarde desta quinta-feira (9), a direção do Santa Maria Soldiers – através de sua assessoria de comunicação – informou o retorno do defensive end Vinícius Zanon, para a temporada 2017 do campeonato gaúcho e Superliga Nacional.

Saiba como foi a temporada 2016 do campeonato gaúcho e Liga Nacional



“Hoje temos a felicidade de anunciar oficialmente o retorno de um dos maiores jogadores da história do Santa Maria Soldiers, Vinícius Zanon, ex-São José Istepôs e jogador do Brasil Onças. O MVP do campeonato catarinense 2016 está de malas prontas e chega em Santa Maria na próxima segunda-feira”, publicaram os Soldiers em sua página oficial.

Zanon iniciou a carreira justamente nos Soldiers, onde ganhou fama por ser um defensive end bem agressivo. Suas atuações na equipe lhe renderam a convocação para o Combine da Seleção Brasileira, e mais tarde, a convocação para defender o Brasil Onças em amistosos, eliminatória americana da IFAF World Championship e IFAF World Championship – este último em Canton/Ohio, nos Estados Unidos, em 2015.

O último time foi o São José White Sharks Istepôs. Porém, o encerramento do acordo entre São José Istepôs e Itapema White Sharks causou uma debandada de atletas para outras equipes. Pelo WSI e Istepôs, Zanon disputou quatro campeonatos catarinenses – campeão na edição de 2014 e dois vices em 2015 e 2016 – e quatro edições da Superliga Nacional. Em 2016, pelo estadual, Zanon foi peça fundamental tanto no ataque quanto na defesa alvirrubra. Mesmo com o vice-campeonato, foi eleito o melhor jogador da competição.

— É uma oportunidade pra ajudar meu time a chegar num patamar mais alto — contou Zanon.

O jogador foi questionado se o desmanche no acordo entre White Sharks e Istepôs, com a saída de alguns atletas paras os times da região, foram fatores para a escolha aos Soldiers.

— Não foi decisivo não. Me baseei em vários fatores analizando as propostas que me fizeram fora de Santa Catarina. A de Santa Maria foi a que mais fez sentido — explicou.

Com a chega repentina do playmaker, a adaptação ao clima, cidade e, principalemnte, o playbook serão mais simples.

— Já estou em contato com a CT do Soldiers há um tempo e tenho bastante domínio sobre o que eles estão fazendo. Nunca foi uma dificuldade pra mim assimilar playbooks novos — disse.

Sobre encarar no campeonato gaúcho equipes que desempenham o smashmouth offense, Zanon não se preocupa com o estilo de jogo conservador dos rivais.

— Todos os times que joguei contra se baseiam em run first. É um jogo mais físico, mas que tira um pouco da complexidade de não saber o que vem no próximo ataque. Gosto dos dois estilos. Nossa base sempre foi 4-3 na época que joguei e creio que continua sendo. Não conversei profundamente sobre o que podemos fazer na defesa, mas estou pronto para jogar de defensive end e se precisar também outside linebacker — finalizou.

O jogador chega para reforçar o front seven, mas também atuar como tight end, assim com já era na época do elenco catarinense.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment