Venâncio Aires Bulldogs anuncia vinte reforços, abre espaço para mais e planeja reformulação

Último programa de Porfírio foi o Gravataí Spartans, antes de ser recrutado pelo Venâncio Aires Bulldogs. Foto Spartans/Divulgação/Futebol Americano Brasil

O vice-campeão gaúcho de 2019, o Venâncio Aires Bulldogs anuncia, desde o último sábado (23), os novos jogadores que estão integrando o elenco dos Dawgs. Campeão da Copa RS de 2017, o time pretende assumir o posto de desafiante à hegemonia do Santa Maria Soldiers no Rio Grande do Sul.

Saiba como foi a temporada 2019 da Copa Sul

Entre os reforços já anunciados está Ronan Porfirio, eleito o melhor jogador de defesa da temporada 2019 do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano com o melhor rating na posição de linebacker, quando obteve 8.5 tackles, 4.5 tackles for loss e duas interceptações. Lucas Sost quarterback com passagens por São Leopoldo Mustangs e Canoas Bulls também integra o roster. Além dos dois, chegam o running back Eduardo Roveda e o wide receiver Jordão Farias, ambos oriundos do extinto Armada Lions Futebol Americano (atual Porto Alegre Pumpkins); mais o offensive line Leonardo Marchioro, ex-jogador do Erechim Coroados.

A mudança de programa por Silva renova o foco do jogador.

— Minhas expectativas são as melhores possíveis. É um time que tem se reforçado muito bem. Continuo treinando durante a pandemia, na academia, focado em manter o meu desempenho de 2019, com um físico melhor — comentou.

Juntamente com os jogadores, Mateus Cabezudo fora anunciado para o posto de coordenador ofensivo da equipe.

— Antigamente, o Miguel Greiner comandava o ataque, e eu a defesa. Agora conseguimos distribuir melhor as funções, com o Greiner dando um suporte mais abrangente, como head coach, cuidando das duas unidades — explicou o general manager e coordenador defensivo, Anderson Soares.

— Ainda é cedo para fazermos qualquer avaliação, tendo em vista que os treinos estão suspensos em razão da pandemia e não tivemos a oportunidade de testar o real efetivo em campo, mas a competição interna tende a aumentar e isto, por si só, já é muito positivo — comemorou Greiner.

Mais reforços

Chegaram aos Bulldogs os seguintes jogadores para a unidade de ataque: o signal caller Lucas Sost; os wideouts Aires Jr., Jordão Farias, Gabriel Negrone, Antoni Kubiaki e Charles Theisen; os running backs Eduardo Roveda e Cezar dos Santos; os O-lines Tiago Oliveira, Gabriel Barros e Leonardo Marchioro. No lado oposto da bola chegam os defensive lines Ariel Souza e Geovane Prates; o EDGE Fabio Augusth; os linebackers Ronan Silva e Roger Oliveira; os defensive backs Gabriel Klein, Felipe Dalmoro e Matheus Mezzeck.

Além destes jogadores citados, Soares ainda abriu a possibilidade para outros dois jogadores serem anunciados neste final de semana.

— Confirmamos a permanência do Gabriel Montagner. Além dele, temos outros dois jogadores sendo negociados, com um praticamente fechado, já que depende ainda da confirmação de um vínculo empregatício na cidade onde reside atualmente — disse.

Mudança na estrutura diretiva da equipe

Desde a fundação, os Bulldogs possuíam no presidente e head coach Miguel Greiner a figura centralizadora das decisões da equipe. Agora, Greiner passa a contar com o coordenador Anderson Soares – que já fazia parte do elenco desde 2019 – mas, pela primeira vez, com um coordenador ofensivo: Mateus Cabezudo.

— Isso possibilita trabalharmos em um nível de detalhe muito maior. Não é a maior em questão de quantidade, mas possui muita qualidade, nos permite dar a atenção devida a cada grupo de posição. O Anderson Soares desenvolveu-se na casa, está conosco desde o início, como atleta e agora coordenador defensivo, também faz um ótimo trabalho como general manager, sendo o responsável direto pelo recrutamento dos novos atletas — explicou Greiner.

Ainda em 2020, o ex-head coach de Sinop Coyotes e Erechim Coroados, Tiago Villodre, foi anunciado como coordenador de linhas ofensivas.

— Quando chegou, o Villodre começou um trabalho com a nossa linha ofensiva, algo que priorizamos muito, até na busca de atletas. Incentivamos a qualificação da linha ofensiva, com treinamentos mais específicos. Ele segue com este trabalho na OL, que agora, conta com 17 jogadores. É uma linha com diversos jogadores — elucidou Soares.

O programa espera que com o inchamento do plantel haja uma competição maior entre os jogadores para elevar o nível técnico e tático.

— Tivemos um time competitivo em 2019, mas esbarrávamos num roster menos quantitativo, com menos jogadores e isso sempre gerou preocupação. Agora temos aproximadamente 70 atletas na equipe com capacidade de serem aproveitados sem discrepâncias em casos de mudanças. Trabalhamos para conseguir ter mais jogadores e de mais qualidade em todas as posições, justamente para termos condição de subir a régua no geral — complementou.

Lugar diferente dos outros

— Aqui o jogador chega e tem espaço para mostrar suas opiniões. Muitos destes jogadores têm anos de experiência e dentro do campo têm uma percepção diferente da nossa. Criamos algo para que possamos dialogar e agregar qualidade nos treinos e jogos, com uma interação muito boa entre jogadores e coaches. Isso tudo soma no projeto que estamos criando na equipe de expandir o time — projeta Soares.

Criação da unidade de flag feminino

Dentro do planejamento de reformulação e reestruturação do clube, a criação de um time de flag football feminino está tendo grande importância.

— O time de flag já era um desejo desde o final de 2019, mas, com a pandemia, deixamos o projeto para 2021. Agora, com a chegada da Daniela Oliveira e Rafaela Kroth, ex-jogadoras dos Chacais, temos um projeto ainda melhor, mais estruturado e com mais experiência. O coordenador de ataque será o nosso quarterback do time masculino, Cristian Siebeneichler, e eu como coordenador defensivo — finalizou Sorares.

O projeto de flag football do Bulldogs visa trazer as meninas que já que conhecem o futebol americano e o programa. O intuito também é apresentar o esporte às meninas de Venâncio Aires e da Região do Vale do Rio Pardo.

— Em duas semanas de inscrições abertas, tivemos 18 meninas inscritas, sendo que algumas já praticaram a modalidade e vêm de outros times do Estado. Conseguimos reunir gurias de Venâncio Aires, Erechim, Passo do Sobrado, Santa Cruz do Sul, Vera Cruz, Novo Hamburgo e Porto Alegre — explanou uma das líderes do projeto, a também atleta, Kroth.

Questionada sobre a estruturação do projeto, sobretudo como se darão as atividades por conta das medidas de distanciamento social adotadas para o enfrentamento da epidemia de SARS-CoV-2 – o vírus que causa a COVID-19 – Kroth explicou.

— Primeiramente faremos uma reunião, agendada para fevereiro, na qual organizaremos, em conjunto com as atletas, as estruturas de treinos, bem como explicar as principais regras e o funcionamento do flag para incentivar as atletas já terem o hábito de estudo, que é importantíssimo. Quanto aos treinos, de momento, iremos gravar vídeos para que as meninas executem alguns exercícios de casa ou na academia. A ideia é já ir trabalhando o condicionamento físico, e questões técnicas. Confesso que as expectativas são as melhores possíveis, pois, tivemos um bom retorno da comunidade, algumas inscritas já estão assistindo jogos disponíveis no YouTube, arriscando alguns passes e recepções, está todo mundo muito motivado — salientou Kroth.

Às interessadas em participar do projeto podem acessar o formulário e realizar sua inscrição.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment