Rio de Janeiro Cariocas tem cinco desfalques, mas Mariana Maduro crê na conquista do TEZ 2015

#10 Mariana Maduro é uma das candidatas a MVP do Torneio End Zone 2015. Foto Thiago Motta

No domingo (29) está agendada final da segunda edição do Torneio End Zone. De um lado, as invictas do Rio de Janeiro Cariocas que vão em busca do bicampeonato e manutenção da hegemonia no país e invencibilidade. Do outro, as meninas do Vasco da Gama Patriotas, que lutam para quebrar o tabu da rival fluminense e conquistar o título inédito.

Confira a tabela de classificação do Torneio End Zone

Veja o calendário de jogos do Torneio End Zone

Para o confronto, as gurias de azul terão cinco desfalques importantes, entre elas a candidata a MPV da competição, a running back #19 Mariana Maduro. O Futebol Americano Brasil conversou com a atleta para saber mais sobre as expectativas dela para o duelo e como está a equipe para a final.

Para Mariana, o entrosamento e experiência do roster podem fazer a diferença no confronto, o que a deixa confiante para conquistar o troféu.

— Apesar de confiar muito no meu time e no treinamento que fizemos ao longo do ano, perdemos cinco titulares para disputar a final. Temos muitas atletas maravilhosas e nosso entrosamento e nossa experiência fazem diferença em campo. Sendo sincera, o Vasco também treinou muito e também tem atletas muito experientes. Eu confio que seremos superiores, mas tenho certeza que, mais uma vez, será um jogo apertado, com belas jogadas e emocionante. Daqueles que vale a pena assistir do início ao fim e haja coração.

Mesmo com o resultado apertado na temporada regular, quando as Cariocas derrotaram as Patriotas por 12 a 6, Mariana crê que o elenco está bem focado na meta.

— Estamos muito focadas na final, uma vez que, como todos sabem, o último jogo não foi fácil de vencer. Todas querem muito o título, tanto as Cariocas, como o Vasco e acho que ambas as equipes estão focadas nesse objetivo.

A pesar de estar fora da partida, Mariana é uma das seis candidatas a ser a MVP do ataque da competição da Lifefa. Porém, não estar no relvado na derradeira decisão a frustra.

— Quanto a estar na lista de MVP do TEZ 2015 eu me sinto lisonjeada, porque tem muitas atletas muito boas no torneio. Individualmente me sinto frustrada, pois no jogo contra o Vasco da temporada regular, eu estava há dois meses parada, em função de uma lesão no calcanhar. Voltei direto para o campo e a falta de preparo físico me deixou frustrada. Mas, o time é muito bom e nossa OL deu show, então consegui ajudar o time a conquistar alguns pontos. Infelizmente, depois não consegui jogar contra o Corinthians (Steamrollers), pois na primeira descida levei uma capacetada, após o fim da jogada, na costela e não consegui voltar a campo. Há pouco mais de 30 dias, disputando a última etapa do campeonato nacional de rugby (pelo Guanabara Rugby), eu rompi o LCA, estirei o LCM e tive uma lesão na região posterior lateral do joelho e estou fora, mais uma vez, do jogo. Assim, me sinto, pessoal e individualmente frustrada. Não foi um bom ano para mim, mas em 2016 eu opero e estarei ainda melhor quando começar a temporada regular.

A força de vontade de Mariana não a impedirá de estar na sideline para ajudar as companheiras.

— Mesmo meus treinadores não querendo que eu jogue a final, estarei no banco à disposição deles, fiz o meu melhor desde a lesão e estarei lá, caso a comissão técnica precise. Significa muito para mim ter reconhecimento pelo jogo que tanto amo e que é tão difícil de praticar, com a vida corrida que levo, mas não existe MVP para mim, eu não sou nada sem as outras meninas do time. Se consigo correr é porque tenho o melhor bloqueio do torneio, se as jogadas dão certo é porque minha QB e os coaches de ataque são geniais e conseguem prever as defesas adversarias. Eu só executo e dou o meu melhor diariamente para entrar em campo da melhor forma.