Evolução dos backups pode ameaçar liderança de Anzoategui no backfield do Curitiba Brown Spiders

Turnovers de Anzoategui em clutch time intimidam posição do quarterback no Curitiba Brown Spiders. Foto Thaís Marques/Divulgação/Futebol Americano Brasil

Apesar de ter anunciado o quarterback americano Timothy Morovick duas vezes em 2020 (uma em maio e outra em novembro), o Curitiba Brown Spiders não contará com o import em seu elenco para a próxima temporada. Além da incerteza da vinda do estrangeiro, as incertezas levantadas pela pandemia de SARS-CoV-2 – o vírus que causa a COVID-19 – ainda deixam dúvidas se a próxima temporada será realizada em 2021 ou 2022.

Saiba como foi a temproada 2019 do BFA 2

Em que pese o fato de não ter um calendário definido, nem uma previsão, a diretoria dos aracnídeos tem dado maior atenção no planejamento da principal posição do ataque. A equipe conta, até o momento, com quatro quarterbacks no elenco, mas apenas um dele na função. Vinicius Anhucci, wide receiver que jogou na posição no passado, inclusive lançado um touchdown na final do Brasil Futebol Americano 2 (BFA 2) em 2019 contra o Armada Lions Futebol Americano (atual Porto Alegre Pumpkins), e Anderson Candioto, linebacker que jogava como signal caller no UFPR Legends e assumiu a posição na fusão com os Brown Spiders, não tem mais vontade de atuar lançando passes, deixando Gabriel Apetz e Hulyan Anzoategui para assumir o fardo.

Apetz jogou o U20 em 2019, mostrou evolução e é visto como futuro prospecto pela comissão técnica. Anzoategui, de 31 anos, natural da Ilha do Mel no Paraná, tem sido o starter nas últimas temporadas, foi campeão do Pinhão Bowl em 2018 e levou os Spiders até o Paraná Bowl em duas ocasiões, mas as recorrentes interceptações tem minado a confiança da diretoria no atleta. A busca por uma opção no exterior passa por esse problema.

Porém, uma vez que a pandemia frustrou os planos de contar com Morovick no backfield, os Spiders têm buscado alternativas dentro do roster. Uma delas seria a possível promoção do wideout Luan Tuleski ao posto. O jovem de 24 anos, que tem mais de 10 anos de história com o time e já atuou em várias posições, tanto no ataque como na defesa, pode surgir como opção para comandar as jogadas ofensivas da equipe.

Conheça a peculiar história de Luan Tuleski com o Curitiba Brown Spiders

— Luan começou a treinar no ano passado e mostrou boa leitura — afirmou o head coach americano Wayne Lucero.

Para o americano, a experiência de Tuleski pode ser um fator decisivo para o desenvolvimento dele na posição. Ainda assim, ele faz questão de deixar claro quem é o starter.

— Hulyan é o quarterback #1. Ele estava treinando bem antes de pararmos no ano passado. Senti que ele estava tomando os passos para ganhar jogos que antes não ganhava — finalizou.

A busca por outro atleta para a posição ainda existe e a diretoria não descarta o recrutamento de um import, mas, ao que tudo indica, o signal caller Anzoategui deve permanecer como starter, enquanto Apetz e Tuleski devem ser o backups.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment